Planeta

Emissões

Nossa meta para uma redução de 20% de emissões de GEE até 2020 foi definida como uma combinação de emissões de Escopo I e Escopo II.

Os processos de fabricação da International Paper geram e consomem grandes quantidades de energia, resultando em emissões atmosféricas, incluindo gases de efeito estufa (GEE). As melhorias em eficiência energética reduzem a quantidade de energia consumida para criar nossos produtos, resultando em menor consumo de recursos e menos emissões. Portanto, nossa estratégia para reduzir as emissões atmosféricas está relacionada com a nossa gestão da energia.

Da Fabricação

Nosso impacto nas emissões de gás de efeito estufa começa na floresta, muito antes do nosso processo de fabricação. Conforme as árvores e florestas crescem, elas eliminam CO2 da atmosfera e o convertem em carbono orgânico, armazenado em biomassa lenhosa. As árvores liberam o carbono armazenado quando morrem, deterioram-se ou são queimadas para produzir energia. Como a biomassa libera carbono como CO2, o ciclo do carbono é concluído. Quando a biomassa lenhosa proveniente de florestas gerenciadas de modo sustentável é usada para produzir energia, as emissões não têm nenhum efeito na atmosfera e assim são denominadas neutras em carbono. A International Paper emitiu aproximadamente 32 milhões de toneladas métricas de CO2 de biomassa neutra em carbono em 2014 e nosso uso de energia de biomassa evita emissões de outras fontes com alto teor de carbono, como combustíveis fósseis.

Além do uso de biomassa, também temos a capacidade de produzir uma porção considerável da energia que precisamos através da geração de eletricidade e vapor no local. Os combustíveis adicionais são adquiridos para atender às nossas necessidades energéticas. As nossas 41 fábricas consomem mais de 95% da energia total da International Paper e geram 90% de nossos GEE provenientes de combustíveis fósseis.

As nossas emissões de GEE são classificadas como Escopo I ou Escopo II. As emissões resultantes da queima de combustíveis fósseis são consideradas de Escopo I, enquanto as emissões resultantes da geração de eletricidade adquirida em utilitários remotos são consideradas de Escopo II. As nossas emissões de Escopo I também incluem emissões relativamente modestas e estáveis de aterros sanitários detidos e operados pela International Paper em nossas fábricas de papel.


Nossa meta para uma redução de 20% de emissões de GEE até 2020 foi definida como uma combinação de emissões de Escopo I e Escopo II. A geração de GEE no local teve uma variação negativa, embora tenha subido ligeiramente para 1,5% em 2015. As emissões de Escopo II desceram 15% em comparação com 2010 e 4% ano a ano. A redução total de Escopo I e II foi de aproximadamente 16% em 2014.


Da Conversão

Depois de fabricados, o papel e a celulose são vendidos para nossos clientes ou convertidos em uma série de produtos pela International Paper. Os rolos de papel branco, por exemplo, são vendidos para grandes empresas de impressão, ou são cortados em nossas instalações ou nas operações de conversão de nossos clientes. O linerboard pode ser convertido nas fábricas de embalagens da International Paper para produzir embalagens para transporte ou o linerboard pode ser vendido para outras empresas de conversão. Em toda a empresa, a International Paper tem mais de 200 unidades que fazem conversão.

Outras Emissões Atmosféricas

Nos últimos anos, a substituição de combustíveis, particularmente do carvão e petróleo, resultou em reduções significativas de nossas emissões atmosféricas; isso incluiu uma redução de 31% em dióxido de enxofre, uma redução de 14% em material particulado (MP) e uma redução de 15% em óxidos nitrosos para uma redução geral de 18% pelos poluentes dos critérios abordados em nossa meta de emissões atmosféricas.
 

Conseguimos alcançar reduções significativas em uso de energia, emissões de GEE e outras emissões atmosféricas em toda a empresa ao longo da última década. Continuamos a avaliar e selecionar projetos de melhoria de todas as nossas operações globais.